sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Cadê o Ano-Novo?

Gabriel tinha 4 anos e meio e estava entusiasmado com o que ficou sabendo.
Ouviu dizer que à meia-noite chegaria o Ano-Novo!
Ficou ali vendo e ouvindo, atento ao barulho dos adultos.
Brindes, estouro de champanhe, fogos de artifício, abraços, votos de felicidades...
Ele correu prá porta, abriu e voltou muito decepcionado:
-Mamãe, não chegou "esse tal de Ano-Novo"!

Nenhum comentário: